O que é o Pix e como ele vai impactar o seu negócio

O Pix é a mais nova modalidade de pagamento instantâneo criada pelo Banco Central do Brasil.

O que é o Pix?
 
O Pix é a mais nova modalidade de pagamento instantâneo criada pelo Banco Central do Brasil para estimular a concorrência e reduzir custos de operações financeiras no país. Essa modalidade visa também dar maior visibilidade as transações, especialmente aquelas que antes eram feitas em dinheiro em espécie, oferecendo maior rastreabilidade para o Banco Central e diminuição da informalidade.
 
Por meio do Pix serão possíveis a realização de transferências por pessoas físicas e jurídicas, além de pagamentos de contas em estabelecimentos comercias ou até mesmo água, luz e telefone. A plataforma até o momento não possui previsão de possuir aplicativo próprio, e todas as operações serão feitas diretamente a partir do próprio aplicativo ou sistema de sua instituição financeira.
 
O pré-cadastro na plataforma foi iniciada em outubro de 2020 e o método passará a funcionar a partir do dia 16 de novembro. Assim como a utilização, o cadastramento no Pix é feito diretamente pelo app em seu banco ou demais prestadores de serviços financeiros, sendo apenas necessário possuir uma conta transacional (conta corrente, conta poupança ou carteira eletrônica) que estará associada à sua conta Pix. Todos os principais bancos brasileiros já aderiram à plataforma, oferecendo o serviço a seus clientes.
 
 
O que é uma chave Pix?
 
A chave Pix é uma identificação única que associa uma conta Pix a uma conta transacional (conta corrente, conta poupança ou carteira eletrônica). Ela será utilizada como um “apelido” identificando a origem e o destino dos valores durante as transações. A chave Pix é a única informação de identificação do destinatário que normalmente precisará ser informada para realizar uma transferência, uma grande praticidade se comparado a um envio de uma TED ou DOC.
 
Na plataforma Pix cada pessoa física poderá possuir no máximo 5 chaves, já em relação à pessoa jurídica esse número será de até 20 chaves. O cliente também poderá optar por substituir a conta associada à sua chave Pix, por meio de uma portabilidade da chave.
 
O usuário escolherá para usar como chave Pix as seguintes opções:
 
  • O número de seu CPF/CNPJ.
  • Um e-mail.
  • Um número de celular.
  • Uma chave aleatória gerada pela plataforma.
 
 
Como funciona uma transação pelo Pix?
 
De forma resumida uma transação Pix acontece por meio da transferência de valores entre duas contas identificadas por meio da chave Pix. Cada chave Pix está associada à uma única conta transacional e dessa forma a plataforma saberá a conta de origem e destino para o valor a ser transferido. O processamento completo da transação levará no máximo 10 segundos e toda transação será feita de dentro do aplicativo ou sistema da própria instituição financeira em que o usuário está cadastrado.
 
Uma segunda forma de fazer uma transação será por meio de um código QR. O código QR funciona de forma semelhante a um código de barras, porém em duas dimensões. Os dados da transação, como valor e destinatário estarão “codificados em forma de imagem” e poderão ser lidos a partir do aplicativo, restando apenas o usuário confirmar a realização da operação. Devido a praticidade, esse método será muito útil para estabelecimentos comerciais, como lojas, supermercados, padarias e restaurantes, durante o fechamento de uma conta a ser paga pelo cliente.
 
O usuário poderá também fazer uma transação Pix de forma programada por meio de agendamento, que poderá ser cancelado manualmente até o momento da efetivação ou caso não haja saldo suficiente na conta.
 
 
O que muda em relação aos métodos atuais e quais são os benefícios para o meu negócio?
 
O Pix será uma opção mais barata, prática e eficiente aos métodos de transações atuais, como cartões, TED e DOC. Podemos citar inúmeros benefícios, entre eles:
 
  • Disponibilidade: diferente da TED e DOC, o Pix não possui limite de horário para ser feito. Uma transação poderá ser feita 24 horas por dia, 7 dias por semana, inclusive em feriados.
  • Velocidade: uma transação Pix levará no máximo 10 segundos para ser concretizada. O significa maior agilidade e dinheiro em conta para quem recebe o valor.
  • Custo: entre pessoas físicas uma transação Pix será feita sem custo. Já a pessoa jurídica pagará uma pequena taxa pela transação, porém a previsão é que esse valor seja bem menor do que as taxas cobradas pelos cartões ou TED e DOC.
  • Conveniência: para realizar uma transação Pix será necessário saber apenas a chave Pix do destinatário. A transação Pix será realizada diretamente através de um smartphone, de forma rápida e simples. Além disso, o código QR poderá ser utilizado para facilitar ainda mais o processo.
 
 
Quanto vai custar usar o Pix?
 
Se comparado ao valores cobrados pelos métodos atuais, como cartões, os valores praticados pelo Pix deverão ser bem mais baixos devido ao fato de que esse método elimina diversos intermediários e suas respectivas cobrança de taxas, ao longo do processo da transação financeira.
 
Em transações entre pessoas físicas não serão cobradas quaisquer taxas, sendo dessa forma gratuito para o usuário. Já para pessoas jurídicas será cobrada uma taxa para a realização das transações. Esses valores serão determinados pelos bancos, cabendo aos usuários negociarem as melhores taxas entre as diferentes instituições financeiras.
 
 
O Pix é seguro?
 
Assim como em outros métodos de transações financeiras, a aplicação das medidas de segurança ficarão a critério de cada instituição que aderir a plataforma. Os bancos terão a liberdade de colocar, por exemplo, um limite máximo de valor de transação para um determinado cliente, contando que esse limite não seja inferior aos demais limites em transações praticados pela instituição para aquele cliente.
 
Uma outra medida que será adota é a verificação das características das transações. Uma movimentação suspeita como a transferência de um alto valor em um horário completamente incomum para determinado cliente poderá ser bloqueada por questões de segurança.
 
Já uma transferência feita de forma inadequada, como a utilização de uma chave Pix errada, não terá garantia de ressarcimento. Os clientes deverão tomar os devidos cuidados durante a sua utilização. O usuário deverá ficar atento também para não cair em novas fraudes e golpes, como em qualquer outro método pagamento.
 
 
Quais são as Tendências Futuras para o Pix.
 
O método visa crescer ainda mais em seu leque de benefícios:
 
  • Adoção em massa: devido aos seus benefícios, o Pix deverá se tornar um método bastante popular. De acordo com o Banco Central por volta de 30 instituições foram obrigadas a oferecerem acesso ao Pix para seus clientes, mesmo assim houve um pedido inicial de adesão de mais de 900 instituições.
  • Transações Internacionais: inicialmente não será possível realizar transações internacionais por meio do Pix, mas há um projeto de médio prazo que prevê a sua atuação cross borders. Desde a sua concepção foram levados em conta padrões internacionais utilizados por outras ferramentas de mesma categoria, principalmente em países europeus, facilitando dessa forma o processo de internacionalização.
  • Saque usando o Pix: está sendo estudado a possibilidade de oferecer saques por meio de estabelecimentos comerciais, que receberão o pedido de forma digital e entregarão o valor em espécie para o usuário.
 
Com tantos benefícios o Pix promete chegar fazendo toda a diferença, transformado para melhor a vida dos brasileiros no que diz respeito a pagamento instantâneo e digitalização de nossa moeda.

13/10/2020
Julio Xavier
Desenvolvedor Web e Mobile
 
COPYRIGHT 2020 - ALDABRA SISTEMAS WEB E DESIGN GRÁFICO LTDA